segunda-feira, 7 de novembro de 2011

POR SOBRE AS NUVENS

Olhei e o seu olhar estava triste
Tão distante dali e de mim 
Como aqueles casais que jantam
Sem se olhar, sem se falar, sem se tocar

E Você nem percebeu que eu me importava
Abriu um portal, desconectou-se

Num prato vazio
A comida que tanto lhe satisfazia
Estava fria
Fria e sem tempero, sem gosto

Juro, pensei em te deixar
Em te deixar voar
Sua estrada parecia tão encantadora!
Tão desbravadora!

Você sorria e eu não entendia
Não entendia a dose de melancolia que brotava de uma lágrima
Que de seu rosto, escorria

Continuei olhando e percebi que seu olhar
Triste já não estava.
Mas também não estava feliz
Não estava.

Era um olhar diferente
Diferente e transparente

Enxerguei a sua dor
O que, a sua alma,consumia.

Levantei-me da mesa
Caminhei até  o outro lado da rua
Comprei-lhe as rosas mais bonitas que pude encontrar

E como você continuava distante
Penetrei com confiança e fé em seu portal

E então, você me abriu os braços
 E mostrou-me uma  saudade de mim
Que eu também desconhecia
Passou a mão no meu rosto e agradeceu-me
Agradeceu-me!
Talvez, as rosas, sei lá
Agradeceu-me

Eu é que te agradeço, meu amor
Hoje, você me mostrou
Por sobre as nuvens
Existe um céu.
Azul

Por: Henrique Biscardi

5 comentários:

  1. Bela construção, eternecida e alcandorada pelo diáfano véu da fantasia que, numa captura fugaz, manietou-lhe ao instante e ao poema. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Amor que procura o sentir.
    Uma obra que lembra os clássicos românticos, com o traço devido de subjetivismo inerente ao estilo:
    "Eu","meu","Enxerguei" - Verbos, pronomes em 1a pessoas
    Sublimação do amor...
    A "rosa", elemento relacionado ao principio da realização na psicanalise, assim como "céu" e a cor "Azul".
    "Nuvem", elemento relacionado ao principio da interdição do desejo.
    "Penetrei com confiança e fé em seu portal"
    "Sentença" que corresponde a "Eros" na psicanálise, ao espaço do desejo e da realização.
    Uma obra que transita pelo ideal e real, pela interdição e realização e que permanece, sobretudo, no campo do amor-desejo.
    Parabéns, amigo-poeta, um poema primoroso!

    ResponderExcluir